Tête de Moine AOP
Tête de Moine AOP

Tête de Moine AOP

A iguaria do cantão de Jura, raspada em finas rosetas

O queijo Tête de Moine AOP, literalmente cabeça de monge, é um queijo de forma cilíndrica, de pasta semidura, com um peso de aprox. 800 gramas e uma consistência muito fina que lhe permite fundir-se na boca. Este queijo não deve ser cortado, antes é raspado em finas rosetas com um fatiador próprio, que vem com manivela. Ao ser raspada, a superfície do queijo em contacto com o ar é aumentada o que modifica a estrutura da pasta do queijo e permite que os aromas se exprimam na sua plenitude. Os monges no mosteiro de Bellelay na actual área francófona do cantão de Berna já raspavam o seu Tête de Moine AOP com uma faca posicionada em ângulo recto. No séc. 12, os monges já utilizavam este queijo como meio de pagamento.

Um toque de requinte em cada prato de queijos

O leite puro das montanhas incorporado no queijo Tête de Moine AOP é responsável pelo seu sabor distinto. Este queijo é produzido em menos de dez queijarias locais da sua região de origem, em conformidade com as rígidas exigências do caderno de encargos da entidade responsável pela atribuição do certificado AOP e é mantido, pelo menos durante dois anos, em placas de abeto.

Os conhecedores de queijos reservam um lugar de destaque ao Tête de Moine AOP nos pratos de queijo. O Tête de Moine AOP pode ser servido como aperitivo, sobremesa ou refeição ligeira. Quando levado ao frigorífico, o queijo Tête de Moine adquire uma consistência mais propícia para a raspagem das rosetas.

Receitas com este queijo