Website only available to a limited extent
Please enable cookies to use the website in full extent.

Tudo para uma sessão de fondue

Uma boa taça de fondue, uma lamparina a funcionar bem e garfos de fondue compõem todo o equipamento necessário para servir o seu fondue. Além do queijo necessita-se indispensavelmente o pão, todo o restante serve de acompanhamento. O fondue é servido com frequência na forma clássica, ou seja, sem acompanhamento, entradas e outros alimentos. No entanto, ao mesmo tempo, pairam no ar há alguns anos ideias inovadoras para servir fondues de várias maneiras diferentes. Deste modo, cada um prepara o seu fondue ao seu gosto - um bom apetite!

Os temperos

Os fãs mais tradicionais do fondue consideram que alho e pimenta-do-reino são mais que suficientes, talvez no máximo uma pisca de noz-moscada. Os gourmets de fondue mais corajosos experimentam com cebola ou tomate cortados em pedaços ou temperam com paprica, pimenta verde, piri-piri ou curry.

As entradas

Antes do fondue, serve-se um pouco de enchidos, legumes crus em pauzinhos servidos com molho de requeijão ou ainda uma salada fresca e estaladiça. No entanto, não é obrigatório servir uma salada, pois com esta comida forte pode começar logo pelo prato principal.

As bebidas

Com peixe e fondue, bebe-se apenas vinho branco. Errado! Faz tempo que esta regra já não vale obrigatoriamente, e também, em ambientes tradicionais, com fondue de queijo serve-se perfeitamente um vinho tinto. O importante é: que seja frutado, mais leve de natureza e que não seja sobrecarregado de ácido tânico. Se não deseja se arriscar, mantenha-se ao vinho branco seco (por exemplo, Fendant ou um Waadtländer Chasselas), champanhe, chá preto suave e, principalmente para as crianças, suco de maçã ou água. Com o fondue é tradição servir um cálice pequeno de aguardente: um gole de kirsch, Williams, Calvados, Grappa ou Pflümli acrescentam um porção extra de sabor – e calor! – ao banquete de queijo.

Para molhar

Os dados de pão típico para fondue são de pão branco, mas também podem ser de pão semi-branco ou moreno. Para quem gosta, também pode-se servir pão integral ou pão de forma tostado em manteiga para espetar com o garfo de fondue. Outra possibilidade são batatas ao vapor, legumes branqueados ou frutas (por exemplo, peras, maçãs ou uvas). A nossa dica: o queijo adere-se melhor em pão de um dia que em pão totalmente fresco.

Os acompanhamentos

Um fondue por si mesmo já é uma experiência culinária memorável - não precisa nada mais. Se prefere que não seja tão puritano, sirva-o, por exemplo, com pepininhos cornichons, cebolinhas em conserva, azeitonas, tomates secos, pimentas, pontas de espargos, espigas de milho ou frutas.

A taça de fondue

A maioria das taças de fondue são de ferro fundido, aço esmaltado ou de cerâmica. O importante é que o tamanho da taça de fondue seja o correto, ou seja, um fondue para 6 pessoas deveria ter uma capacidade de, no mínimo, 2 litros. O seu fogão é de indução? Então utilize uma taça de fondue de ferro fundido, pois é a que melhor funciona com indução. As taças de fondue, em regra geral, não são aptas para lava-loiça, no entanto, existem taças especiais que sim podem ser lavadas à máquina. Após o fondue, é preciso encher a taça de água fria e deixar toda a noite de molho: Deste modo será mais fácil eliminar os restos de queijo no dia seguinte.

A lamparina

As lamparinas de fondue clássicas, ou rechauds, funcionam com álcool desnaturado. Os modelos mais modernos utilizam pasta de queimar, oferecendo a vantagem de que a pasta não se derrama e nem pode causar um incêndio. Há algum tempo que se oferece lamparinas ou rechauds elétricos, mas aquele pequeno foguinho debaixo da taça de fondue pertence à experiência genuína de um fondue…

A sobremesa

Se alguém ainda tiver algum espaço livre para uma sobremesa depois do fondue, vai preferir algo leve. Deste modo, por exemplo, um delicioso sorvete, um glacé não muito pesado ou uma salada de frutas frescas dão um toque final perfeito à esta refeição de gourmets. Uma mousse espumosa também não pesará nada.

Quem o inventou? A história do fondue de queijo

A origem exata do fondue de queijo é controversa. Tanto a Suíça como a Savóia na França reivindicam a origem do fondue. Também na região de Aosta na Itália conhece-se há séculos o queijo derretido como uma especialidade regional, a Fonduta Valdostana. O certo é: o fondue de queijo procede dos Alpes Ocidentais.

O título do fondue de queijo como prato nacional suíço foi estabelecido nos anos 50, quando foi incluído no livro de receitas do exército. Os soldados trouxeram a receita de fondue do serviço militar para casa, para o meio familiar e, assim, foi difundido por todo o país. Os primeiros fondue prontos para consumir chegaram ao mercado a partir de 1955. Nos anos 70 e 80, o fondue de queijo foi amplamente consumido através da campanha FIGUGEGL da União de Queijos Suíços. Na atualidade, em cada inverno e por todo o país surgem locais pop-up de fondue como sinônimo da união de tradição e modernismo.

0

Cookies no website: O nosso website utiliza cookies para que nós e os nossos parceiros possamos reconhecê-lo e para saber como utiliza o nosso website. Ao utilizar o nosso website, declara estar de acordo com o nosso uso de cookies. Mais informação.